Paramentação e cuidados que profissionais devem ter quanto à COVID-19

Aqueles que atendem pacientes suspeitos e confirmados para COVID-19 devem proteger-se do vírus.

Médico segurar o anti-séptico e máscaras na mão Foto gratuita
https://br.freepik.com/fotos-gratis/medico-segurar-o-anti-septico-e-mascaras-na-mao_7368670.htm#page=1&query=medico%20coronavirus&position=1

Embora o contato seja inevitável, vários cuidados devem ser tomados, independente do tipo de serviço que esteja sendo prestado. Aqui, incluem-se:

E muito mais.

Mas, afinal, quais são estes cuidados? Como coletar amostras de forma segura? Confira a seguir, e tome todas as precauções necessárias!

1) Forneça máscara ao paciente

Alguns locais do Brasil têm o uso de máscara como obrigatório. Independente das regras locais, quando for atender um paciente suspeito para COVID-19, forneça a ele uma máscara.

Quando o teste a ser realizado depende da coleta de secreções de naso/orofaringe, a máscara será retirada, e consequentemente, o cuidado por parte do profissional deve ser redobrado.

2) Utilize todos os equipamentos de proteção individual (EPIs)

Os EPIs são indispensáveis para profissionais que estão na linha de frente da COVID-19. Vale lembrar que todos eles devem ser vestidos:

Estes equipamentos criam uma barreira entre o paciente contaminado (ou suspeito) e profissional, evitando o contato com secreções – que tendem a ser abundantes durante a coleta de material para testes.

Deve-se ter cuidado especial na hora de retirá-los, para evitar a contaminação.

3) Higienização do local

O local em que o paciente foi atendido e/ou o teste foi realizado deve ser higienizado de modo completo após a saída deste.

Em geral, há 3 etapas de limpeza:

Existem protocolos específicos para a limpeza de superfícies, instrumentos e salas possivelmente contaminadas.

Para saber mais sobre o assunto, clique aqui: https://www.abralimp.org.br/arquivo/Manual-de-Procedimentos-de-Limpeza-durante-a-pandemia-COVID-19-(Coronav%C3%ADrus).pdf

4) Cuidados ao chegar em casa

Ao chegar em casa, o profissional da saúde deve retirar toda a roupa utilizada no trabalho, além de desinfetar seus itens pessoais (óculos de grau, bolsa, celular, etc).

Uma dica prática para quem trabalha com pacientes contaminados é delimitar uma “zona suja” próxima a porta de entrada ou mesmo na lavanderia de casa, para deixar objetos que ainda não foram desinfetados.

Também, recomenda-se a lavagem diária de roupas, calçados e jalecos.

Borrifar álcool nos pertences agiliza a tarefa, e garante que o vírus não seja levado para dentro de casa.

5) Testagem periódica

Quem está na linha de frente no combate à COVID-19 tem mais chance de contrair a doença. Sendo assim, no aparecimento de qualquer sintoma, testes devem ser realizados para identificar a infecção (tanto o teste rápido, como RT PCR são opções).

Também, realizar os testes que identificam anticorpos é uma boa opção, para verificar se já houve contato com o vírus, e consequentemente, desenvolvimento de imunidade.

Esta é uma boa saída enquanto a vacina para o novo coronavírus não é desenvolvida. Até lá, cuidados devem ser tomados e exames devem ser feitos periodicamente!


BAIXE O EBOOK: Como testar seus colaboradores sem gastar muito

Expand upon the headline and describe your lead magnet.

Baixar agora
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.